EIColeta evita que quase 200 litros de óleo poluam a natureza

Escola Franciscana Imaculada Conceição
EIColeta evita que quase 200 litros de óleo poluam a natureza
Material foi encaminhado para reciclagem

Na última semana de novembro, toda a comunidade escolar da EIC foi envolvida no projeto dos 8ºs anos do Ensino Fundamental que tem enorme impacto ambiental, o EIColeta. Nesse período, para finalizar uma série de atividades realizadas ao longo do processo, recipientes de coleta foram disponibilizados na entrada da escola. O resultado foi o recolhimento de 195 litros de óleo que seriam despejados na natureza. Um resultado a ser comemorado.

Coordenados pelo professor Fabrício Germany, os alunos competiram ao longo do ano para ver qual turma conseguiria somar mais pontos entre várias provas de raciocínio. Ao final do projeto, a prova de sustentabilidade o EIColeta de óleo os desafiou a juntar óleo de cozinha usado em suas casas, ou em outros estabelecimentos, a fim de evitar que esse óleo fosse despejado nos ralos e, posteriormente, acabasse parando no meio ambiente. Os quase 200 litros de óleo foram coletados em garrafas pet, que também serão recicladas.

“Diariamente vemos notícias sobre desastres ambientais que estão assolando um número cada vez maior de pessoas. Pensando nisso, decidimos dar uma singela contribuição ao meio ambiente, um pequeno gesto, mas que com fé se tornará em algo grandioso”, declara ao professor.

Campeões em arrecadação – O aluno Felipe Faria conseguiu arrecadar 40 litros de óleo. Para isso, ele mobilizou a família e estabelecimentos comerciais de Fátima do Sul. “Além  de ajudar na escola, vamos ajudar outras pessoas ao transformar o material em sabão e sabonete”, lembrou ele, já que o material arrecadado é transformado em uma ação sustentável que o transforma em produtos de limpeza.

Já a aluna Mariana Londeiro, que arrecadou 30 litros em Dourados, destaca a importância da arrecadação do produto pelo lado ambiental. “A maioria das pessoas, ao invés de juntar, joga óleo na pia e ele vai para o esgoto, chega a rios e mares e mata peixes”, lembrou ela, satisfeita por ter colaborado para que isso não aconteça. “Hoje plantamos essa ideia nos corações de nossos alunos e esperamos que futuramente eles possam contribuir mais ainda com o nosso planeta, visando o bem comum”, finaliza o professor, preconizando que a lição aprendida passa a fazer parte da vida desses alunos.

Notícias